120 Shares 6741 views

Art. 312 do Código Penal. ações ilegais relativas a uma propriedade submetidos ao inventário ou prender ou sujeitos a confisco

O Código Penal contém um artigo que prevê penalidades para ações ilegais em relação aos ativos tangíveis, que são medidas aplicadas fornecem. Este, em particular, sendo a ocultação, peculato, alienação. Responsabilidade é estabelecida e para transações ilegais com o dinheiro na "congelado" para as contribuições. Estes sinais de um crime abrangido pelo artigo. 312 do Código Penal na primeira parte. A segunda parte formula responsável por atribuir / ocultação de valores que devem ser confiscados, em conformidade com a decisão de um tribunal autorizado.


castigo

Na primeira parte da tentativa na propriedade apreendidos ou os valores sujeitos a inventário (incluindo dinheiro) é atribuído:

  1. Belas. Seu valor – até 80 mil rublos .. ou igual a renda (s / n) sujeita culpado de seis meses.
  2. trabalho obrigatório (até 480 h-ti.).
  3. A prisão de até 6 meses.
  4. Até dois anos de trabalhos forçados.
  5. Pena de prisão até 2 anos.

Durante a atribuição / ocultação de valores que devem ser confiscados por um veredicto do tribunal, bem como a incapacidade de implementar a decisão, que entrou em vigor sobre a aplicação da retirada compulsória é atribuído:

  1. 100-150 mil. Esfregue. bem. Seu tamanho também pode ser culpado da renda de 1-3
  2. Até três anos de trabalhos forçados.
  3. Até 3 anos de prisão.

Neste último caso, Art. 312 CC RF permite penalidades ainda atribuir. valor do pagamento – até 80 mil ou igual renda para seis meses ..

Art. 312 do Código Penal: um comentário

Como o objeto do crime para as relações sociais. Em seu quadro deve dar efeito à apreensão ou inventário dos bens. O objecto e atitudes a respeito de segurança para a alegação, apresentada em processos civis, e do confisco de itens. O assunto do crime – ou valores de propriedade apreendidos submetidos ao inventário. Coisas para ser forçado a retirada, também se enquadram nos termos do art. 312 do Código Penal. prática Tribunal permite que uma decisão sobre a aplicação destas medidas em relação a ativos tangíveis em diferentes fases do processo. Isso ocorre, por exemplo, não só após a aprovação do acto em causa, que satisfaça os requisitos estabelecidos na ação civil ou a implementação de confisco. Esta decisão pode ser tomada até este ponto, a fim de fornecer soluções que podem ser tomadas mais tarde, que incluem atos de acordo com as normas 104,1 da Penal, Processo Penal 115, 140 e 139 do Código de Processo Civil. Como objeto crime do artigo. 312 do Código Penal, não pode agir como os objetos para os quais são aplicadas as medidas para garantir que não (artigos pessoais, por exemplo).

O objetivo do

Ela manifesta-se na conduta activo. são atos criminosos:

  1. Peculato.
  2. Escondendo.
  3. Alienação.
  4. transferência ilegal.
  5. Execução de procedimentos bancários com dinheiro "congelado" na conta.
  6. Atribuição.
  7. Evasão de realização, que entrou em vigor do veredicto do tribunal.

As formulações são apresentadas como crimes formais. Art. 312 do Código Penal não indica como indicação obrigatória da presença do dano material resultante da má conduta de atos comportamentais. A este respeito, um crime é considerado concluído desde o tempo dos actos descritos acima. Ao mesmo tempo, com base no fato de que nos termos do artigo 160 do Código, peculato e apropriação indevida deve ser considerado uma forma de roubo de propriedade, isto é, o comportamento ilícito da composição do material sugestivo de tais ações no âmbito das nossas regras precisam reconhecer concluída apenas em caso de dano correspondente.

Clarificação de conceitos

atos comportamentais que se enquadram nos termos do art. 312 CC RF, representam:

  1. Alienação – transferência de itens a terceiros para uso pela venda, doação ou troca.
  2. Peculato – consumo da riqueza que havia sido depositado.
  3. Escondendo – ocultação de coisas existentes em um assunto, por organismos que efectuam a implementação das decisões.
  4. transferência ilegal, não implica exclusão formal (outorga de procuração para o transporte e locação).
  5. Atribuição – circulação ilegal de riqueza em favor do pessoal.
  6. Realização de operações bancárias – transferência ilegal de dinheiro de uma conta para outra, concedendo o proprietário do depósito.

assunto

Como o autor (suspeito ou acusado) pode ser envolvido em uma pessoa com idade de 16 anos, que estão encarregados de riqueza no recebimento. O sujeito pode ser um empregado de uma organização financeira, o funcionário encarregado da responsabilidade de implementar uma decisão judicial obrigou a remoção das coisas. Confiando – transmissão para – significa que a pessoa que objetos se dá bem com esta jurisdição. Eles assumir a propriedade e preservação das coisas. Em face do imposto também responsável por manter os itens em bom estado. A pedido do autorizadas diretores / funcionários pessoa responsável deve emitir submetida valores anteriores. Sob certas condições, a lei permite o uso das coisas. No entanto, não é permitido-los para alienação, destruição ou danos. A propriedade é permitida a ser depositado com o proprietário / proprietário, administração local, estruturas habitacionais, especializado, incluindo comerciais, instituições. Com a pessoa responsável para tomar as coisas, tomada recibo.

A parte subjetiva

Um crime nos termos do art. 312 do Código Penal são distinguidos pela intenção direta. cidadão culpado entende que existem soluções adoptadas pelas autoridades competentes. Ele entende que essas decisões judiciais envolvem inventário, prisão, apreensão forçada de propriedade. Guilty também está ciente do fato de que ele é responsável por garantir a segurança das coisas que lhe são apresentados. Ele está consciente do carácter ilegal das ações que ele executa em relação aos valores que lhe foram confiadas. A compreensão desses fatores, o sujeito quer cometer um ato ilícito e evitar as consequências negativas no futuro. Ao considerar as circunstâncias do crime não são tidas em conta e não são motivos e objetivos do autor significativos. Para julgar necessário para estabelecer o fato de atos comportamentais ilegais, que ocorreram como resultado de mudanças na composição de valores, a sua qualidade, e assim por diante.