124 Shares 7896 views

demissão voluntária em conformidade com a legislação vigente

Renúncias evento muito natural tanto para o funcionário e para a empresa, que leva o seu atividade de trabalho. Nós não vamos discutir os motivos de tal solução, uma vez que eles podem ser muito diferentes e muito individual. Para os tópicos abrangidos por este artigo, mais significativas são as nuances do projeto desta questão e a base jurídica de maneiras específicas para resolver os problemas emergentes neste caso. À primeira vista, o Código do Trabalho na sua redacção actual e explicou em pormenor o procedimento em si, a demissão voluntária de acompanhamento e documentação relacionada com ações como a decisão sobre a parte do empregado e da administração da empresa. No entanto, não ser supérfluo considerar a suposta seqüência dessas etapas em mais detalhes.


A partir do nome deste método interrompe o contrato de trabalho pode ser entendido que a cessação da relação, neste caso, a iniciativa pertence directamente aos trabalhadores. Note que é apenas por um período de duas semanas de calendário, durante o qual o empregador pode deduzir empregado no local de trabalho, engajar-se em busca de um substituto digno para demitir nos termos dos n.os 1 e 2 do artigo 80 do Código da Federação Russa do Trabalho tem o direito de um trabalhador lá e é limitado. O prazo legal estipulado começa a contar a partir do dia seguinte ao dia da apresentação do respectivo pedido de demissão voluntária. Este período pode ser alterado para diminuir no caso de consentimento mútuo das partes no contrato de trabalho para esse efeito (Art. 78 da LC RF). Entre as razões objectivas e legítimas para reduzir o período obrigatório de trabalhar fora pode ser uma série de circunstâncias, tais como a admissão a tempo inteiro na faculdade, a idade de aposentadoria, deixando um cônjuge estrangeiro, e similares, quando a administração está obrigada a cumprir os requisitos legais para demitir. Mas neste caso, a administração terá direito a solicitar seu empregado, que tenha apresentado um pedido de demissão por vontade própria, uma explicação das razões para a rescisão do contrato de trabalho requisitos mais cedo do que duas semanas. Além disso, o artigo 71 do Código do Trabalho prevê um período de três dias, durante o qual o despedimento de um trabalhador que está em liberdade condicional.

A administração da empresa não deve esquecer a obrigação de calcular o trabalhador despedido. A forma de pagamento é obrigatório e inclui o pagamento por tempo de trabalho, e indemnização por férias não utilizadas, eo pagamento de licença médica. Note-se também que, se no prazo de um mês após a demissão do ex-empregado não produziu conseguiu um novo emprego, e de repente ficou doente, o subsídio de doença após a demissão, ocorreu antes da doença, é devido ao seu empregador anterior. Esta interpretação provoca a legislação existente de acordo com os requisitos do artigo 5.º, n.º 2 da Lei Federal de 29.12.2006 número 255.

Há um outro detalhe que pode causar danos à empresa relacionada com o despedimento de um trabalhador. Para o empregador, há uma necessidade urgente de dar registro de trabalho de seu ex-empregado com o registro correspondente da demissão produzido como emitido livro tarde irá forçar a empresa a pagar o desemprego involuntário empregado em sua taxa normal para cada dia de atraso. Se o ex-próprio empregado foge de obter registro de emprego, a empresa deve ser enviada para o endereço correspondente a um telegrama com a exigência de obter este documento. Desde que recebeu um recibo para o envio de um empregador telegrama assume a responsabilidade pela emissão de livro de trabalho do empregado. Este artigo só informar brevemente sobre algumas das nuances de demissão por conta própria. Em outros momentos estiver interessado pode consultar experiente em direito do trabalho advogado.