825 Shares 4989 views

O princípio da incerteza do Heisenberg e seu significado no desenvolvimento da ciência natural

A descoberta de Werner Heisenberg sobre os princípios de incerteza que ele criou em 1927 foi uma das realizações mais importantes da ciência que desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento da mecânica quântica e mais tarde influenciou o desenvolvimento de todas as ciências naturais modernas.


O estudo tradicional do universo decorreu do pressuposto de que, se todos os objetos materiais que podemos observar se comportem de uma certa maneira, então todos os outros que não possamos conhecer com sensações também devem se comportar. Se houver algum tipo de indignação nesse comportamento, ele se qualifica como um paradoxo e causa perplexidade. Essa foi a reação dos cientistas naturais quando penetraram no microcosmo e encontraram fenômenos que não se enquadravam no modelo tradicional de visão de mundo. Esse fenômeno manifestou-se particularmente vividamente no campo da mecânica quântica, onde objetos de magnitude imensurável foram considerados com aqueles com os quais os cientistas estão acostumados a enfrentar antes. O princípio da incerteza de Heisenberg, de fato, deu uma resposta à questão de como o microcosmo difere do mundo que estamos acostumados.

A física newtoniana praticamente ignorou esse fenômeno como a influência do instrumento da cognição sobre o próprio objetivo da cognição, influenciando suas propriedades físicas. No início da década de 1920, Werner Heisenberg levanta esse problema e vem a uma fórmula que descreve o grau de influência do método de medir as propriedades de um objeto no próprio objeto. Como resultado, o princípio da incerteza Heisenberg foi descoberto. Ele obteve a reflexão matemática na teoria da relação de incerteza. A categoria de "incerteza" neste conceito significou que o pesquisador não conhece exatamente a localização da partícula estudada. No seu sentido prático, os princípios da incerteza de Heisenberg afirmaram que quanto mais precisas forem as características, o dispositivo é usado para medir as propriedades físicas do objeto, assim, será menor a incerteza de nossas idéias sobre essas propriedades. Por exemplo, o princípio da incerteza de Heisenberg, quando usado em um estudo no micro-mundo, possibilitou tirar conclusões sobre a incerteza "zero" quando o impacto do instrumento no objeto em estudo era insignificante.

Em outros estudos, foi estabelecido que o princípio da incerteza de Heisenberg relaciona não apenas coordenadas espaciais e velocidade ao seu conteúdo. Aqui, é simplesmente mais claramente manifestado. De fato, sua influência está presente em todas as partes do sistema que estamos estudando. Esta conclusão nos permite fazer algumas observações sobre o funcionamento do princípio de Heisenberg. Primeiro, esse princípio pressupõe que é impossível estabelecer exatamente os parâmetros espaciais dos objetos. Em segundo lugar, esta propriedade é objetiva e não depende da pessoa que realiza as medidas.

Essas conclusões tornaram-se um poderoso impulso para o desenvolvimento de teorias de gestão em uma variedade de áreas de atividade humana, onde o principal tema da pesquisa, em regra, é o "fator humano" notório. Este foi o significado público da descoberta de Heisenberg.

As discussões científicas e pseudocientíficas contemporâneas sobre os princípios da incerteza sugerem que se o papel do homem no conhecimento do micromundo é limitado e ele não pode influenciá-lo ativamente, isso não é prova de que a consciência humana esteja conectada de alguma forma com a "Mente superior "(A teoria da Nova Era). Essas conclusões não podem ser consideradas graves, porque o próprio princípio é mal interpretado desde o início. De acordo com Heisenberg, o principal em sua descoberta não é a presença de uma pessoa, ou seja, o fato da influência do instrumento sobre o tema da pesquisa.

Os princípios de Heisenberg hoje são uma das ferramentas metodológicas mais usadas usadas em vários campos do conhecimento.