305 Shares 1648 views

Tópico – o que é isso? Selos e selos. Fac-símile – força jurídica

Muitas empresas têm usado facsímiles há muito tempo. Mas, muitas vezes, o contador simplesmente não tem idéia do que fazer com o documento que foi assinado com sua ajuda. O fac-símile de assinatura tem força legal em geral? Vamos dar uma olhada em todas estas e outras questões.


Compreenda a terminologia

Vale ressaltar que o conceito de "fac-símile" não está definido na legislação. Nas leis, há menção a ele, mas, por algum motivo, a designação desta palavra não foi dada a este dia. De acordo com algumas informações, no futuro próximo, este termo continuará a ser fixado no nível da legislação. Enquanto isso, para determinar seu significado, é necessário consultar, por exemplo, o dicionário de termos estrangeiros. Então, o que é fac-símile? De acordo com a interpretação, esta é a reprodução exata de um documento, um manuscrito, uma assinatura com a ajuda de um selo e uma fotografia.

Quanto à assinatura manuscrita, o procedimento para o uso de fac-símile para cometer transações civis é descrito no art. 160 Código Civil. De acordo com esta regra, a reprodução facsimilada de assinaturas só pode ser utilizada nos casos previstos em lei, por acordo das partes ou se tal oportunidade for prevista em outras disposições regulamentares.

Outros actos legais

Entre outros regulamentos que regulam o uso de fac-símiles, você pode destacar a ordem do Ministério do Interior No. 130. Este documento aprovou uma instrução que permite o uso de cópias de fax de assinaturas dos gerentes, bem como seus deputados. No entanto, de acordo com esta instrução, desta forma, apenas os documentos que não envolvem responsabilidade material podem ser assinados. A menção do fac-símile também está nas instruções para a manutenção de registros para oficiais de justiça. Neste documento, infelizmente, também nada é dito sobre o fac-símile – o que é e quando é aplicado. Mas há disposições em que é indicado que é possível usar o carimbo de fax da assinatura do chefe em cartas de boas-vindas, cartas de congratulações, bem como em outros documentos, nos casos em que o texto deve ser enviado para mais de 4 endereços. No entanto, para cartas de caráter diretivo, esse selo é proibido.

Uso de fac-símile em relações contratuais

Você também pode usar uma cópia da assinatura com base em acordo entre as partes. No entanto, muitos empreiteiros têm medo de usar o fac-símile. A força jurídica só será em um caso: os participantes na transação podem especificar no contrato que eles podem usar o fac-símile posteriormente. Mas o contrato com a ajuda disso, eles não podem assinar, isso é enfatizado pelas autoridades financeiras, judiciais e fiscais.

Ou seja, o próprio acordo deve ser assinado apenas com a mão, mas no futuro, se as partes o especificarem no contrato, eles podem usar o fax. No contrato, tal carimbo não pode ser usado, isso também é confirmado pelo Código de Procedimento de Arbitragem. Neste ato normativo, é indicado que, como evidência em um tribunal de arbitragem, os documentos assinados por um fac-símile podem ser considerados, mas com a condição de as partes concordarem com a sua utilização no acordo.

O lado prático

Muitos sabem que às vezes há situações em que o diretor não está no lugar, e sua assinatura é necessária momentaneamente. Neste caso, usar uma cópia de fax de seu autógrafo pode ser muito útil (mas, novamente, não será possível assinar documentos financeiros). Para uma economia de tempo significativa, muitas empresas pensam sobre um serviço como a fabricação de fac-símile. Os especialistas recomendam fazer isso no equipamento automático, de modo que a impressão não seja manchada. Para pedir a reprodução da sua assinatura, você só precisa colocar um pedaço de papel um autógrafo bonito. Todas as ações adicionais serão realizadas por funcionários da empresa, que estão envolvidos em sua fabricação em apenas algumas horas. Esses clichês geralmente são fabricados no mesmo lugar que selos e selos.

Posições controversas

Muitas autoridades fiscais e financeiras apoiam a mesma posição: é inaceitável usar fac-símiles em documentos de pagamento, assinar poderes e aprovar outros documentos de natureza financeira. Com a ajuda de uma assinatura de clichê, nenhum contrato também não pode ser avistado. Ao mesmo tempo, tais instâncias não especificaram a lista de documentos que podem ter consequências financeiras.

Na prática judicial, o fone-fac-símile é dito de duas maneiras. Há um ponto controverso sobre o uso de uma cópia de um autógrafo. Por um lado, os tribunais de arbitragem permitem que o fac-símile seja usado após a assinatura do contrato com a mão própria, ou seja, significa que as marcas de mercadorias podem ser assinadas dessa maneira. No entanto, as instituições financeiras exigem que uma carta de porte seja assinada apenas pessoalmente.

Quanto ao uso da assinatura do clichê pelos funcionários fiscais, os tribunais e o Ministério das Finanças chegaram a uma única conclusão: tais pessoas não podem colocar fac-símiles em documentos.

Como já salientámos, no domínio das relações de direito civil (se não se tiver em conta o precedente para facturas de mercadorias), tudo é extremamente claro: o uso de fac-símile em documentos após a conclusão de um acordo é permitido. Mas sobre o fato de que para elaborar qualquer documento para os trabalhadores tributários banidos, ainda há muitas disputas.

Opinião dos juízes

Os tribunais também enfatizam que não há regras que permitiriam que o fax de um autógrafo seja colocado tanto para contribuintes quanto para funcionários das inspeções fiscais, hoje não existe. Nesta base, os tribunais também proíbem o uso de fac-símiles para faturas. Ao mesmo tempo, alguns ainda sustentam a visão de que a dedução de impostos de valor agregado, que é fornecida sob a forma de uma fatura, ainda pode ser assinada por facsímile.

Como mostra a prática, muitos tribunais em suas decisões indicam que o uso de uma assinatura de fax é totalmente aceitável. Apesar da afirmação das autoridades fiscais de que o uso de uma cópia das assinaturas dos administradores e diretores sobre as faturas constitui uma violação da legislação tributária, muitos dos funcionários da Themis possuem uma opinião diferente. Eles acreditam que não há proibição direta sobre o uso de fac-símiles nas faturas no Código Tributário.

Veredicto do Tribunal Superior

O Supremo Tribunal de Arbitragem finalmente resolveu a disputa sobre o fac-símile. A força legal das faturas assinadas com a ajuda de um clichê-impression foi reconhecida por esta autoridade. Assim, o Supremo Tribunal de Arbitragem constatou que, se as partes acordaram previamente no contrato ou um acordo adicional para usar o fax, as faturas emitidas dessa forma serão consideradas como um documento de pleno direito, e não há violações.

No entanto, esta instância expressou sua posição clara sobre o uso de fac-símiles ao arquivar uma declaração de imposto. O Tribunal considera que a apresentação de uma declaração com o fac-símile pode levar a casos de arquivamento de dados falsos. As informações podem até ser enviadas por pessoas inapropriadas nesse caso. Mas quanto ao uso de clichês nas atividades das autoridades fiscais, o Supremo Tribunal determinou que os funcionários das inspeções fiscais não podem usá-lo. Ou seja, os especialistas em impostos fazem uma amostra do fac-símile em geral não tem sentido, uma vez que não será reconhecido. E na atividade principal, os funcionários das inspeções fiscais também não podem usar uma cópia do autógrafo. Portanto, todos os documentos que serão assinados dessa maneira não podem ser reconhecidos legalmente.

Onde não consigo usar o fac-símile?

Apesar do fato de que a lei ainda não diz nada sobre a designação do termo "fac-símile", o que é realmente, você pode descobrir com a ajuda de um dicionário. Também definimos as regras básicas para seu uso. Agora vamos nos concentrar em alguns documentos financeiros (além das faturas), onde a lei proíbe colocar um clichê de uma assinatura:

– um recibo de caixa;

– pagamentos em moeda estrangeira;

– letra de câmbio;

– documentos de liquidação sobre pagamentos em moeda nacional.

Onde posso colocar um fac-símile?

Em alguns documentos normativos, há também uma permissão direta para usar uma cópia da assinatura do gerente e do contador. Assim, os fac-símiles podem ser usados ao assinar cheques destinados a pagamento de pensões. Você também pode usar uma cópia de fax ao assinar um acordo para executar determinadas ações nos contratos. Esta regra, é claro, aplica-se apenas aos acordos em que o fac-símile foi originalmente pretendido.

O papel do fac-símile no cargo de lei

Como você entende, o procedimento para aplicar um fac-símile é bastante difícil e tem muitas nuances. Por exemplo, selos e selos são usados na preparação de contratos e, como regra, são requisitos obrigatórios para muitos documentos financeiros. O que não pode ser dito sobre a assinatura do cliché do contador ou do chefe – afinal, esse tipo de assinatura pode ser enganado por fraudadores e cometer muitas fraudes. Para proteger os funcionários de tais problemas, a lei regula estritamente o uso de fac-símiles. O que é isso e como usar esse clichê, explicamos completamente neste artigo. Talvez no futuro, cada indústria emitirá suas próprias instruções sobre o uso de uma cópia da assinatura.

Algumas dicas

Se você ainda usa uma assinatura de fax, é melhor especificar a ordem de seu uso pelo seu pedido local na empresa. Especifique também quem pode ter acesso a ele durante sua ausência. Se você assinar o acordo, antecipadamente, faça uma reserva com a contraparte para usar o facsímile após a conclusão do contrato. Afinal, caso contrário, todos os documentos adicionais podem ser considerados inválidos. Somente a implementação completa do contrato pode salvar. Também esperamos que os funcionários em breve, em mais detalhes, prescrevam os motivos para usar o fac-símile, porque só assim, podem ser evitados muitos desentendimentos e mal-entendidos. Entretanto, você pode colocar com segurança uma cópia do seu autógrafo em todos os documentos não relacionados a assuntos financeiros e nos documentos nos quais o uso de um clichê de assinatura é permitido nos termos do contrato principal.